Curso de Fitoterapia a distancia online

13456
Gostou "Compartilhe"

Curso de Fitoterapia a distância

Curso de Fitoterapia a distância🌳🌴🌱🌿

(Curso de Fitoterapia a distancia) Fitoterapia: é uma forma de utilizar as plantas medicinais ou chamadas de plantas  bioativas, essas plantas podem ser ocidentais ou orientais, podem ser encontradas na forma in natura ou seca, elas são plantadas na forma tradicional ou na forma orgânica, essas plantas são apresentadas na forma de droga vegetal ou droga derivada de vegetais, elas são apresentadas em diferentes formas farmacêuticas, não há necessidade de utilização de substâncias ativas isoladas e são preparadas de acordo com as experiências populares e tradicionais ou através de métodos modernos científicos. (Curso de Fitoterapia a distancia)

Curso de Fitoterapia a distancia

Você quer fazer um curso de Fitoterapia a distancia quer aprimorar o seus conhecimentos nessa arte  então precisa conhecer um curso que pode te ensinar tudo oque você precisa saber sobre esse assunto ele se chama Curso Online de Fitoterapia Chinesa  que é ministrado pelo Fernando Braga que é Acupunturista e Fitoterapeuta há 14 anos! Ministra cursos presenciais de Formação em Fitoterapia Oriental – Com Ênfase no Uso de Ervas Chinesas e Brasileiras desde 2006

Esse curso possui um dos conteúdos mais completos do mercado e tem um vasto material para ser estudado e que tem por objetivo profissionalizar o aluno, essa é sua oportunidade de se aperfeiçoar.  (Curso de Fitoterapia a distancia)

CLIQUE AQUI para saber mais sobre esse curso

🌳🌴🌱🌿

Curso de Fitoterapia a distância



A Fitoterapia é o estudo das plantas medicinais e suas aplicações na prevenção e na cura das doenças.

Essas plantas medicinais são aquelas que saõ capazes de aliviar ou curar algum tipo de enfermidades e têm uma grande tradição de uso como remédio pela população  em geral ou em alguma comunidade. Mas para usá-las, é preciso conhecer oque essa planta pode fazer e saber onde colher e como prepará-la.

A partir do momento que uma planta medicinal é industrializada para se obter algum tipo de medicamento, tem-se como resultado disso o fitoterápico. O fitoterápico não envolve quimica industrializada. O processo de industrialização vai evitar as contaminações por alguns microrganismos, os agrotóxicos e as  substâncias estranhas, além do mais ela vai padronizar a quantidade e a forma certa que deverá ser usada, permitindo uma segurança maior  e  mais eficácia de uso.

Os fitoterápicos industrializados devem ser registrados na ANVISA/Ministério da Saúde antes de serem comercializados.

Porque deve-se utilizar fitoterapia como uma forma de terapia complementar?

Cada planta existente possui vários tipos de constituintes químicos e podem produzir vários efeitos no nosso organismo.

Alguns compostos possuem os efeitos similares e a associação dos compostos aumentam ainda mais esses efeitos. A isso é chamado de efeito sinérgico dos medicamentos. Por exemplo, no efeito analgésico da Croton urucurana, que é uma planta popularmente utilizada para o tratamento da dor e da inflamação, foram isolados em laboratório as catequinas e as galocatequinas do extrato desta planta, as quais produzem o efeito analgésico em camundongos. Porém  se usar  isoladamente, foram muito menos potentes do que a sua totalidade das frações.

O efeito desse  analgésico de C. urucurana se deve ao tipo de associação de vários fitoconstituintes, incluindo o campesterol, stigmasterol, β-sitosterol, ácido acetil-aleuritólico, catequina, galocatequina e glicosídeo do β-sitosterol. Esses compostos que forma isolados, apesar de se encontrarem em concentrações mais baixas, atuam em um sinergismo, que provavelmente através desse mesmo mecanismo de ação ou por algum mecanismo diferente. Um outro fitoterápico, Ginkgo biloba, tem cerca de 20 substâncias que são ativas e que respondem todas juntas pelo efeito terapêutico, porem sem a totalidade simultânea das substâncias não é possível conseguir o mesmo efeito, não se alcança na plenitude.

Outra grande vantagem é a associação dos mecanismos pelos compostos que agem em alvos moleculares diferentes, por exemplo a Serenoa repens no tratamento para a hiperplasia benigna de próstata. Essa planta fitoterápica apresenta alguns compostos que agem de forma a inibir a atividade da 5α-redutase, o que impede a formação da Diidrotestosterona. Essa planta fitoterápica apresenta também alguns compostos que agem de forma a inibir a ciclooxigenase ou lipoxigenase, reduzindo aquele processo  inflamatório. Além desses compostos que agem de forma antagonica de receptores na suprarrenal e dos bloqueadores de cálcio que explicariam seu efeito benéfico sobre para o trato urinário permitindo uma micção muito mais livre.

Considerando que esses compostos ativos se apresentam em concentrações mais reduzidas nas plantas, são muito menores os riscos de efeitos secundários não desejáveis (a depender da planta).

CLIQUE AQUI para saber mais sobre esse curso

⇒fitoterapiacurso.com  Curso de Fitoterapia a distancia

A